Liderança sem Gerenciamento não funciona

O gerenciamento deve ser visto como um dos aspectos mais comuns da liderança, mas que é fundamental para o alcance dos resultados.

Nos últimos anos muito tem se falado sobre liderança, mas pouco em gerenciamento. Parece mesmo haver uma dissociação entre gerenciamento e liderança por parte de muitos autores. Se desejamos alcançar resultados em nossas organizações, liderança sem gerenciamento não funciona.

Como diz Bruce Tulgan, 2007: “Não existe forma de contornar e evitar essa parte da liderança chamada gerenciamento. Todo líder precisa assumir a responsabilidade pelo seu pessoal: dar ordens, monitorar o desempenho, corrigir falhas e recompensar bons resultados”.

Quando falamos em gerenciamento, não estamos necessariamente falando do papel de quem assume o cargo de gerente numa organização, mas sim da função gerencial que pode e deve ser exercida por qualquer líder ou gestor em qualquer tipo de organização.

Peter Drucker, 1998, já dizia que o maior problema do trabalho gerencial “É fundamentalmente a confusão entre eficácia e eficiência, que fica entre fazer as coisas certas e fazer as coisas da maneira certa”. Gerenciar está relacionado à eficiência, ou seja a correta utilização de recursos para alcançar objetivos, método, modo de se fazer a coisa. Em outras palavras, é produzir mais com menos recursos sem afetar a qualidade, produtividade e segurança.

Já liderança está ligada à eficácia, alcance de objetivos, resultados, fazer as coisas certas. Nada adianta fazer algo com grande eficiência se aquilo nem deveria ter sido feito. Neste sentido Robbins, 2002, define a liderança como a “capacidade de influenciar um grupo em direção ao alcance dos objetivos”.

A ineficiência do líder está na falta de orientação, direção, controle, feedback e apoio diário a seus colaboradores. É fundamental para o sucesso do trabalho do líder que ele garanta para que tudo esteja funcionando bem em seu setor, acompanhando diariamente para ver se o trabalho está sendo muito bem feito, com agilidade.

É dever do líder, que gerencia corretamente, fornecer orientação e direcionamento ao seu pessoal, cobrar responsabilidades e premiar êxitos. Antes de delegar uma tarefa ou responsabilidade o líder deve orientar previamente, dizendo ao colaborador o que fazer e como fazer e certificando de que ele entendeu corretamente. Apesar da liderança está relacionada ao alcance de resultados, se o líder não orientar e direcionar com clareza, esses objetivos serão apenas meros desejos.

Por fim, recorremos a Gil, 2001: “Gestão de Pessoas é a função gerencial que visa à cooperação das pessoas que atuam nas organizações para o alcance dos objetivos tanto organizacionais quanto individuais”.

O gerenciamento deve ser visto como um dos aspectos mais comuns da liderança, mas que é fundamental para o alcance dos resultados. Nada adianta delegar responsabilidades ao colaborador sem deixar claro quais tarefas lhe cabem e o que está sob sua autoridade e sem equipá-lo com as ferramentas e técnicas adequadas para sua realização. Assim nossa liderança será um fracasso.

 

Sobre o autor:

Prof. Márcio Silva, atualmente é mestrando em Psicologia Social pela PUC-SP, tendo como objeto de estudo a “evolução das práticas de gestão de pessoas em ambientes industriais brasileiros”. Estudou Ciências Econômicas pela UEFS, Administração Industrial pela USP, graduado em Marketing, atuando como consultor sênior da Corporativa Brasil e professor do curso de pós-graduação do ICTQ (Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade Industrial). Consultor de Treinamento & Desenvolvimento, Gestão de Pessoas e Planejamento Estratégico, Silva é palestrante há mais de 12 anos nas áreas de Liderança, Gestão de Pessoas, Gestão de Clientes e Planejamento Estratégico.

Participou como palestrante da Fispal Tecnologia (29ª Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas) e do Forum Industrial promovido pela AMCHAM-Campinas. Jurado do Prêmio Nacional de Telesserviços 2011. Autor do livro “Clientes por Todos os Lados” pela Editora Diário (SP), e de diversos artigos publicados na mídia impressa e on-line, tendo como principais clientes: Hershey’s do Brasil, Faet, Royal Canin, Bimbo do Brasil, Maringá Turismo, Cia de Canetas Compactor, FTD Editora, H-Buster, Cremer, GGF Brasil, IMMA, Arbor do Brasil, Sodramar, SAE Towers, Brady Corp, PQ Silicas, Metalvic, Aliança Metalurgica, CELEPAR – Companhia de Informática do Estado do Paraná, Deca S/A, entre outros.

Visite o site do autor: www.corporativabrasil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *